Andrew Mason: da entrega de rosquinhas à criação do Groupon






O americano Andrew Mason, de 31 anos, é visto como um dos empresários mais inovadores da atualidade. Pudera. Quem pensaria que um site de descontos de produtos se tornaria uma das empresas com crescimento mais acelerado, de acordo com a Forbes, à frente do Google, da Amazon e do Facebook. Essa é a ideia básica do Groupon – um misto entre “group” e “coupon”.

Criado no Monte Líbano, um subúrbio de Pittsburgh, aos 15 anos Mason já mostrava um potencial inovador quando se arriscou na criação de um serviço de entrega de rosquinhas doces aos sábados chamado Bagel Express. Anos depois se mudou para Illinois para cursar música na Northwestern University, onde se formou em 2003 – ele toca piano e tinha uma banda de rock chamada Full Page Malvo. “A inutilidade que serviu como principal inspiração para ser útil”, costuma filosofar o americano.

Três anos depois decidiu voltar aos estudos, mas em outra área: Políticas Públicas, com uma bolsa de estudos na Universidade de Chicago. Ainda assim a paixão pelos computadores falou mais alto. “Desde essa época quis fazer algo ligado à tecnologia”, disse ele em recente entrevista a EXAME, que se diz viciado em computadores desde os 10 anos. Cursou por apenas três meses até criar o The Point, um serviço web para mobilização social, que seria o embrião do Groupon, lançado em novembro de 2007.

Bilhões - O Groupon nasceu da vontade de Mason de conhecer lugares interessantes em Chicago. Para o empurrão final, ele contou com a ajuda de seu sócio Eric Lefkosky, conhecido empresário do setor digital que juntou mais tecnologia ao projeto e investimentos ao projeto. O Groupon foi oficialmente lançado em 2008, estabelecendo o pioneiro conceito de compras coletivas.

Nesta semana aconteceu a esperada oferta pública de ações do pioneiro em compras coletivas, que somou 700 milhões de dólares, fazendo a empresa valer 13 bilhões de dólares. Para efeito de comparação, o Yahoo! é avaliado em 19,5 bilhões de dólares e o LinkedIn, em 8,4 bilhões de dólares. Só no Brasil hoje existem mais de 1.000 clones do Groupon.

Se pode parecer fácil copiar o modelo de negócios criado por Mason, só o tempo mostrará que de fato terá sucesso para se manter num mercado concorrido. Enquanto isso, Mason já pode ser um dos novos bilionários da tecnologia.

Fonte: Exame