Compra Coletiva – Possibilidades e Oportunidades






 

Desde que o mercado de compra coletiva on-line mostrou seu poder, várias pesquisas foram produzidas na tentativa de desvendar, explicar e sistematizar o sucesso desse modelo de negócios. No mês passadom, a agência baiana de comunicação digital PaperCliq realizou um estudo denominado Compra Coletiva – Possibilidades e Oportunidades.

Danila Dourado, da empresa de mídia PaperClip, explica  o que é compra coletiva, utilizando uma citação do estudo Clubes de Compras – A Nova Tendência Online No Brasil, realizado pela empresa Miti que trabalha com serviços de inteligência e monitoramento de mercado no Brasil: “Trata-se de um relacionamento on-line onde um grupo de consumidores se associa a um site específico de compras para obter maior poder de aquisição e conseguir descontos vantajosos” . A pesquisadora ainda considera o modelo como sendo algo antigo onde há algum tempo e fora da web as pessoas se uniam apara comprar fardos de produtos e repartiam entre si. Essa atitude possibilitava uma baixa no valor das mercadorias.

Dados levantados apontam que aproximadamente 13,2 milhões de pessoas acessaram sites de compras coletivas em dezembro de 2010 e, se for considerado um acúmulo desde o mês de junho, a percentagem subiu para 680%. Além disso, em junho do ano passado houve um faturamento de R$ 1 milhão, um mês depois o valor subiu para R$ 4 milhões e em agosto as cifras chegaram a R$ 6 milhões.

Para a pesquisadora em cibercultura a questão a ser considerada são os setores beneficiados. Ao analisar alguns dados do QualiBest, Instituto de Pesquisa de Mercado, Danila viu que o setor Gastronomia estava à frente com 76%. Em segundo lugar está Cultura e Entretenimento, com 48%. Estética e Beleza posicionou-se no terceiro degrau com 42% como um dos setores mais beneficiado entre as ofertas de compra coletiva.

As compras coletivas de nicho não ficaram fora da pesquisa. Sites como Espiga de Milho, OfertaSaude.com.br, Peixereca e Turista Coletivo serviram como exemplo de players que inovaram buscando oferecer produtos voltados para setores específicos.
A pesquisadora também se preocupou com os pontos negativos do negócio. Os exemplos destacados foram: falsos descontos, discriminação no atendimento e spans diários. Através da tecla print screen, Danila conseguiu captar tweets aleatórios de três internautas não identificados, onde um deles reclama indiretamente dos vários e- mails enviados por sites de compra coletiva: “Dois dias sem abrir a caixa de e-mail = a 50 e-mails não lidos. Obrigada sites de compras coletivas!”.

Com base em dados do Reclame Aqui, Danila observou que 3.391 foi o total de queixas registradas e que os mais famosos como , Groupon, Peixe Urbano Click On, Oferta única e  Imperdível foram as principais vítimas dessas reclamações.

Vejam os slides abaixo da apresentação:

Compra Coletiva – Possibilidades e Oportunidades

Danila Dourado, doutora e mestre em comunicação digital pela Universidade Carlos III de Madri