Borja Recolons, CEO do MeQuedoUno diz: ‘Todo mundo diz que quer vir para o Brasil’






O site MeQuedoUno desembarcou no Brasil e no México há poucos meses. Veio da Espanha com o conceito de vendas-relâmpago na bagagem. Borja Recolons, presidente da empresa, quer repetir por aqui o bom desempenho que o site teve no país natal, onde os consumidores aguardam a meia-noite para checar qual produto será ofertado.

Leia a entrevista completa que ele concedeu ao Estado em São Paulo — publicada no caderno de Negócios desta segunda-feira, 7 de novembro.

Por que vender apenas um produto por vez?
Porque é a forma mais fácil de vendê-lo. Se a marca é boa e o preço é bom, o processo de decisão de compra se simplifica muito. Isso permite que o consumidor se decida em 24 horas (tempo em que o produto fica disponível no site). É uma estratégia potencialmente mais competitiva oferecer um produto e ter muitos no estoque do que o contrário. Temos que pensar que a maioria compra uma televisão de vez em quando, uma câmera de vez em quando…

Os clubes de compras coletivas também fazem grandes ofertas. Qual é o seu diferencial?
Na compra coletiva, você busca uma comunidade mínima para fazer valer um determinado preço de compra. No nosso caso, é um produto só por vez, e o preço é seguro. Você compra e sabe que vai receber o produto em alguns dias. Não há a incerteza de ter de juntar-se a outras pessoas para que a compra seja bem-sucedida.

Por que Brasil?
É o melhor mercado em que podemos estar na América Latina, não? Na Espanha, todo mundo fala que vai vir ao Brasil. Além disso, o fundo que investe em nossa empresa (Tiger Global Management) tem outros investimentos no Brasil e se interessava em nos ter aqui também.

Em que ponto o mercado brasileiro se difere do espanhol?
Brasil é um mercado muito fresco, dinâmico e receptivo. Na Espanha, acredito que já estejam um pouco cansados. Há muita informação e não mais tanta alegria em consumir, o que também é um pouco derivado da crise. Outra diferença que noto é na maneira de comprar. Viemos para cá com a ideia de que o preço seria o principal diferencial para uma compra. Mas, se não se vende em parcelas, não funciona.

Há uma meia dúzia de iniciativas parecidas com a do MeQuedoUno na Espanha. Como funciona a competição por lá?
Na Espanha, quando funciona uma ideia na internet, ela é replicada. As barreiras de entrada são aparentemente pequenas. Mas, para vencer, é preciso ter boa visibilidade. É necessário conseguir investimento forte para que lhe notem e isso não seja custoso. Há projetos parecidos, mas são pequenos. Pode haver cem ou mil, mas os grandes são os que terão visibilidade.

Quantos usuários o site pretende alcançar?
Hoje, 350 mil pessoas recebem nossos alertas de ofertas. Até o fim do ano, esperamos que esse número seja 500 mil. Para 2012, pretendemos alcançar 3 milhões de usuários. 

Fonte: blogs.estadao.com.br