Site de compras coletivas em Campo Grande, com diferencial ao lojista






Muito se tem discutido sobre os sites de compras coletivas no Brasil, principalmente por causa de alguns transtornos que têm causado aos clientes e também aos proprietários dos sites, mas o crescimento deste segmento de negócio chama atenção de grandes investidores. Os sites geralmente vendem e recebem todo o dinheiro, e só repassam este valor ao lojista em torno de 30 dias após o encerramento da oferta, o que torna inviável muitos negócios. 

Pensando nisso, Ronaldo Bueno acaba de lançar na Capital o site www.clubedaazeitona.com.br, com alguns diferenciais, principalmente no tratamento com o parceiro, no caso o lojista. “Recebemos por todas as vendas e 72 horas após o encerramento, efetuaremos a transferência ao comerciante de 80% dos valores arrecadados, descontados a comissão do site, para que o mesmo possa ter condições de atender a oferta. Os outros 20% restantes, serão repassados ao final de todos clientes serem atendidos, o que seria uma margem para devoluções, clientes insatisfeitos, prazo de arrependimento pelo código defesa do consumidor, cancelamentos, etc”, afirma Ronaldo Bueno. 

Hoje no Brasil já tem mais de 1,8 mil sites de compras coletivas em operação ou em fase de lançamento. A expansão desse modelo de negócio eletrônico foi tão expressiva em 2010, que o modelo entrou no 23º relatório WebShoppers, elaborado pela e-bit com o apoio da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (camara-e.net). 

Em Campo Grande, como no resto do Brasil, o negócio chama atenção por seu baixo custo de investimento inicial e possibilidade de lucros em pouco tempo. Mas o negócio não é tão simples assim, e como toda empresa, tem seu tempo de maturação e desenvolvimento. 

Ronaldo Bueno explica que a principal vantagem da compra coletiva para o anunciante é a possibilidade de alcançar consumidores que não atingiria em condições normais e trazê-lo para conhecer o seu produto em promoção e eventualmente adquirir outros produtos. O que conta é a exposição da marca, bem como a possibilidade de fidelização de novos clientes. 

Segundo Bueno, para maximizar o retorno da oferta, o comerciante procura anunciar produtos que possam ser vendidos com um desconto expressivo, mas não é porque o produto é vendido a um preço menor que a qualidade ou atendimento possam ser alterados. O consumidor não deixará de ser exigente só porque comprou com desconto, além disso, são potenciais clientes para serem fidelizados e devem receber o que a empresa oferece de melhor. Obviamente, para que tudo funcione corretamente e o cliente fique satisfeito, o estabelecimento que procura os sites de compras coletivas para divulgar seu produto ou serviço, precisa ter estrutura e organização.