Comitê cria regulamentação para sites de compras coletivas






Foi lançado nesta semana pela Câmara-e.net (Comitê de Compras Coletivas da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico) o código de autorregulamentação para sites de compras coletivas.

A intenção é disciplinar o segmento, que tem crescido de forma expressiva no Brasil, já que foi bem aceito pelos consumidores.

Uma das garantias para que o consumidor reconheça quais lojas estão cumprindo o código de ética será o selo de segurança, chamado de “Compra Coletiva Segura”. Caso o site de compra coletiva viole uma das regras, ele poderá ter o selo suspenso temporariamente ou cassado.

Para proteger o consumidor, o Comitê divulgará sua posição em relação ao descumprimento das regras, com a solicitação de providências ao conselho administrativo da Câmara-e.net, após o site envolvido nas reclamações se manifestar.

Estatuto
Com as regras, os sites de compras coletivas ficam responsáveis pela veracidade das promoções ofertadas aos consumidores, além de serem obrigados a manterem uma comunicação eficiente com os parceiros e consumidores, buscando as melhores soluções para os conflitos existentes.

Os sites terão de ter regras claras e honestas em relação a preço, quantidade mínima para ativação, prazo de utilização do cupom, dados do fornecedor, além das datas e horários para utilização.

A Câmara-e.net também colocou no estatuto que os sites estarão comprometidos em não realizar ofertas falsas