Investigado pelo Congresso americano, o Groupon apresenta suas justificativas






Enquanto alguns adoram o Groupon Now, que oferece promoções baseadas na localização dos usuários, outros não gostam dizendo que sua privacidade seria invadida.

O Congresso americano questionou algumas das novas políticas de privacidade do Groupon. “Em resposta a esta investigação, o Groupon apresentou esta semana mais detalhes sobre como ele coleta e armazena seus dados pessoais dos usuários, particularmente no que se refere às questões referentes à localização”, relata PC Magazine.

Conselheiro geral do Groupon, David Schellhase, disse ao Congresso em uma carta, que a empresa está desenvolvendo uma tecnologia para rastrear a localização dos clientes se eles têm o seu app Groupon, aberto ou não, em seus telefones. O motivo? Schellhase diz que os clientes estão solicitando tal serviço.

“Atualmente o Groupon não acessa os dados de localização quando o app do Groupon não está em execução. No entanto, nossos clientes estão pedindo para esta funcionalidade”, disse Schellhase. “Um cliente pode desejar ter um notificação em seu e-mail em torno do meio-dia para alertá-lo que um almoço está sendo oferecido em um restaurante próximo com desconto bem atrativo.”

“Groupon e rivais incluindo LivingSocial estão oferecendo promoções instantâneas que requerem mais informações sobre a localização do usuário”, relata Reuters. “Esta é uma parte potencialmente lucrativa do setor de compras coletivas, mas tem aumentado bastante a preocupação com invasão de privacidade.”

Por: blogdocupom.com.br