Groupon corta projeção de receita e perde mais um executivo






 

O site de compras coletivas Groupon protocolou documento na Security Exchange Commission (SEC), órgão regulador do mercado de capitais dos Estados Unidos, no qual informa que reduziu pela metade a projeção de receita que consta em seu pedido original de abertura de capital. A estimativa da companhia agora é que receita subirá de US$ 312,9 milhões, no ano passado, para US$ 713,4 milhões neste ano.

A revisão se deve à mudança no método de escrituração fiscal da companhia. Antes, o Groupon contabilizava toda a transação feita por meio do seu site como receita, mesmo ficando com uma pequena porcentagem da venda cupons promocionais para os estabelecimentos que divulgam suas ofertas no site. Com o documento protocolado na SEC, o site de compras coletivas passa a considerar como receita apenas sua comissão sobre as vendas.

O Groupon também anunciou a saída da diretora de operações , Margo Georgiadis, que deixa a empresa após apenas cinco meses, para voltar trabalhar no Google. Georgiadis será a nova presidente para as Américas do gigante das buscas. Em nota publicada no blog do site de compras, a executiva afirma que “foi uma decisão difícil deixar a empresa, já que a mesma está num caminho excelente”. Ela finalizou o comunicado dizendo que está completamente confiante na “habilidade das equipes de realizar suas missões”.